Análise da percepção do visitante sobre a revitalização da orla marítima: o modelo do Parque Linear Calçadão, Itapema – Santa Catarina – Brasil

  • Maria Emília Martins da Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense
  • Eduardo Juan Soriano-Sierra Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Palavras-chave: TTurismo de sol e praia. Zona costeira. Gestão da Sustentabilidade. Projeto Orla.

Resumo

Os destinos turísticos de sol e praia preconizam pelo gerenciamento do espaço costeiro segundo os princípios da sustentabilidade, na perspectiva de desenvolver, de forma sistêmica, suas funções econômicas e ambientais. Neste contexto, o estudo analisa a percepção ambiental dos visitantes do município de Itapema (SC) sobre a revitalização da orla marítima, a partir da implantação do Parque Linear Calçadão, resultado do processo de implementação do Projeto Orla no município. Os métodos adotados para a investigação estão consubstanciados no paradigma interpretativista, que aborda uma visão subjetiva dos fenômenos sociais, embasando metodologicamente o método estudo de caso. O aporte principal da pesquisa se desenvolveu por meio da técnica de entrevista semiestruturada com nove informantes do destino e, foram posteriormente, analisadas segundo o método do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC). Os resultados demonstraram a satisfação dos visitantes (turistas e excursionistas) com a revitalização da orla marítima e com a estrutura do Parque Linear Calçadão. Seus depoimentos evidenciaram a valorização da orla como espaço público de lazer, favorecendo atividades turístico-recreativas no espaço praial com segurança, sociabilidade e mobilidade aos frequentadores. Aspectos citados como ordenamento da orla, estrutura para fruição do lazer pelas distintas faixas etárias, contemplação da paisagem, preservação da vegetação e, a valorização da imagem do município também foram confirmadas na pesquisa como pontos positivos. Considera-se, a partir do estudo, que as cidades costeiras devem revitalizar seus espaços naturais e assegurá-los para o bem estar dos residentes e visitantes, guiando-se pelos programas de gestão existentes em nível estadual e federal, a exemplo do Projeto Orla.

Biografia do Autor

Maria Emília Martins da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense
Possui Graduação em Turismo e Hotelaria pela Universidade do Vale do Itajaí (2004), Especialização lato sensu em Gestão Ambiental - com ênfase em organizações produtivas, pela Universidade do Vale do Itajaí (2007) e Mestrado em Engenharia e Gestão do Conhecimento, pela Universidade Federal de Santa Catarina (2013). Atuou com docente no Curso de Turismo e Hotelaria da Universidade do Vale do Itajaí, e em atividades de extensão com o trade turístico local e regional do Vale do Itajaí desde o ano 2000.Tem experiência na área de Turismo e Hotelaria, atuando principalmente nos seguintes temas: Turismo, Gestão Sustentável no Turismo, Planejamento Turístico e Metodologia Científica no Ensino Superior . Atualmente é Docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense - Campus Sombrio/SC, nos Cursos de Tecnologia em Redes de Computadores e em Gestão de Turismo.
Eduardo Juan Soriano-Sierra, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Possui Bacharelado e Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina (1986), Mestrado em Oceanografia Biológica - Université Bordeaux I - França (1988), Doutorado em Ecologia de Ecossistemas - Université Bordeaux I - França (1992) e Pós Doutorado em Análise da Paisagem aplicada a Ecossistemas Costeiros - Université Bordeaux I - França (1994). É Professor Associado da Universidade Federal de Santa Catarina, atuando na Graduação em Ciências Biológicas, ministrando disciplinas da Ecologia de Ecossistemas e de Avaliação de Impacto Ambiental. Na Pós Graduação atua no Programa de Engenharia e Gestão do Conhecimento (PPGEGC). Desde 1998 coordena o Núcleo de Estudos do Mar - NEMAR/CCB/UFSC. Atua nas áreas de Ecologia, com ênfase em Ecossistemas Costeiros; na área de Gestão Ambiental e na área de Gestão do Conhecimento.
Publicado
22-04-2015
Seção
Artigos