A hospitalidade na rede social Couchsurfing: Cruzando a soleira virtual em Jaguarão, no extremo Sul do Brasil

Palavras-chave: Hospitalidade. Turismo. Rede social virtual. Lazer. Couchsurfing

Resumo

Este artigo aborda uma prática social mediada por uma rede social virtual de viajantes denominada Couchsurfing. Traduzida como “surfe de sofá”, essa prática é conhecida pela oferta gratuita de hospedagem, mundialmente, viabilizando a interação online e offline entre os sujeitos cadastrados, além de promover o câmbio de hospitalidade, em que anfitrião vira hóspede em outras situações de viagem e vice-versa. Nesta pesquisa, foram investigados os anfitriões e hóspedes do município de Jaguarão, localizado no extremo sul do estado do Rio Grande do Sul (RS), Brasil. Os objetivos do artigo são identificar e discutir os principais interesses e motivações pela rede e pelas viagens Couchsurfing, entre os anfitriões e hóspedes jaguarenses, bem como compreender o sistema de trocas entre hóspedes e anfitriões tendo como inspiração os estudos da hospitalidade baseados na Teoria da Dádiva, de Marcel Mauss. A investigação teve abordagem qualitativa e aproximou-se do método netnográfico. O percurso metodológico contou com estudo bibliográfico e pesquisa de campo ciberespacial, com entrevistas semiestruturadas e observações. As trocas se dão de maneira online e offline, em diferentes prismas. A pesquisa apresenta novos desafios para os estudos do turismo, lazer e hospitalidade no contexto de práticas sociais emergentes, como o Couchsurfing.

Biografia do Autor

Marcina Amália Nunes Moreira, Universidade Federal de Viçosa
Turismóloga com doutorado em Estudos do Lazer (UFMG, 2017). Docente do Instituto de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal de Viçosa, campus Florestal, MG.
Christianne Luce Gomes, Universidade Federal de Minas Gerais/CNPq/CAPES/FAPEMIG
Professora da UFMG, no Bacharelado em Turismo e no Mestrado/Doutorado em Estudos do Lazer. Doutora em Educação, com Pós doutorado em Ciências políticas e sociais (2012) e Estágio Sênior na Universidade de Barcelona (bolsa CAPES, 2017-2018). Pesquisadora do CNPq, área Turismo (2015-2018). Líder do Grupo de Pesquisa LUCE - Ludicidade, Cultura e Educação. Membro de sociedades científicas no Brasil e no exterior.
Publicado
03-05-2018
Seção
Artigos