Caracterização e tendências de gestão dos impactos negativos e positivos do espeleoturismo

  • Heros Augusto Santos Lobo UFSCar
Palavras-chave: Cavernas turísticas. Turismo em Cavernas. Impactos Ambientais. Geoconservação.

Resumo

As cavernas estão entre os ambientes mais frágeis da superfície terrestre, em função de suas especificidades físicas, atmosféricas e biológicas. Suas características naturais, associadas aos aspectos culturais das comunidades locais, conferem interesse turístico às cavernas. Todavia, o uso turístico das cavernas gera impactos ambientais negativos, sobretudo quando são adotadas técnicas inadequadas de planejamento e gestão. Os impactos negativos são descritos na presente revisão bibliográfica, com indicações de procedimentos de gestão para evitar, reduzir ou eliminar as consequências danosas do espeleoturismo. Os impactos positivos também são apresentados, na perspectiva de obtenção de um espeleoturismo sustentável. As conclusões argumentam que os impactos negativos não devem ser tomados como impedi-mentos para o turismo em cavernas. Conhecer tais impactos é a chave para a obtenção de respostas prévias que permitam a ampliação da sustentabilidade das cavernas turísticas.

Biografia do Autor

Heros Augusto Santos Lobo, UFSCar
Bacharel em Turismo (UAM). Especialista em Gestão e Manejo Ambiental em Sistemas Florestais (UFLA). Mestre em Geografia (UFMS). Doutor em Geociências e Meio Ambiente (UNESP/Rio Claro). Coordenador da Seção de Espeleoturismo da Sociedade Brasileira de Espeleologia – SBE. Diretor Associado da International Show Caves Association - ISCA. Associado ANPTUR.
Publicado
27-08-2015
Seção
Artigos