Turismo Gastronômico como objeto de pesquisa: análise das publicações em periódicos brasileiros (2005-2017)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.7784/rbtur.v14i1.1669

Palavras-chave:

Turismo gastronômico, Pesquisa científica, Artigos em periódicos, Brasil.

Resumo

Este artigo busca compreender como a pesquisa sobre o Turismo Gastronômico vem se desenvolvendo, a partir da análise da produção científica publicada em periódicos brasileiros dedicados ao turismo e à hospitalidade com avaliação Qualis CAPES igual ou superior à B5; identifica os periódicos que publicaram estudos sobre o tema; verifica a distribuição dos artigos por estrato Qualis, por periódico, por ano e por temáticas/subtemáticas; identifica os procedimentos metodológicos; caracteriza o perfil dos autores que se dedicam ao tema com assiduidade. É uma pesquisa qualitativa, baseada em princípios da análise de conteúdo (Bardin 2011), com corpus analítico de 89 artigos publicados entre 2005 e 2017. Principais resultados: as Revistas Rosa dos Ventos e Turismo em Análise publicaram o maior número de artigos; 24,71% dos artigos pertencem ao estrato B1/Qualis; o ápice de publicações foi 2017 (16,85%). Foram identificadas 8 temáticas e 11 subtemáticas, destacando-se Gastronomia como Atrativo Turístico e Turismo de Bebidas. Turismo de Bebidas/enoturismo foi a temática mais desenvolvida (28,09%). Os descritivos metodológicos são, de maneira geral, superficiais, com prevalência de pesquisas qualitativas (92,14%). Pesquisa bibliográfica e entrevistas são as estratégias de coleta de dados mais utilizadas. Poucos pesquisadores (13,20%) publicaram dois ou mais artigos sobre o tema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Henriqueta Sperandio Garcia Gimenes Minasse, Universidade Anhembi Morumbi (UAM), São Paulo, Brasil.

Bacharel em Turismo, Mestre em Sociologia, Doutora em História. Professora no Mestrado em Hospitalidade e no Mestrado Profissional em Administração - Gestão em Alimentos e Bebidas da Universidade Anhembi Morumbi.

Referências

Barbosa, F. & Collaço, J. (2018). J. Eating identities and places. Antropology of food, 13. Disponível em:

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70. https://doi.org/10.4000/aof.8468

Barthes, R. (1997). Toward a psychosociology of contemporary food consumption. In: Counihan, C.; Esterik, P. Food and culture – a reader. Psychology Press: New York.

Bastos, S. & Rejowski, M. (2015). Pesquisa científica em hospitalidade: desafios em busca de uma configura-ção teórica. Revista Hospitalidade, São Paulo, 12(Especial),132-159. Disponível em: https://www.revhosp.org/hospitalidade/article/view/575. Recuperado em 10/11/2018.

Boutaud, J. (2001). Comensalidade. Partilhar a mesa. In: Montandon, A. (Org.). O livro da Hospitalidade. São Paulo: Senac.

Brasil. Ministério Da Educação (2016) Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia. Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/materiais/0000009402.PDF. Recuperado em 10/09/2018.

Brasil. Ministério do Turismo. Secretaria Nacional de Políticas de Turismo. Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico. (2010) Turismo cultural: orientações básicas. 3ª ed. Brasília: MTur. Dis-ponível em: http://www.turismo.gov.br/sites/default/turismo/o_ministerio/publicacoes/downloads_publicacoes/Turismo_Cultural_Versxo_Final_IMPRESSxO_.pdf. Recuperado em 05.nov.2018.

CAPES – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior. (2018). Avaliação para Pós-Graduação - Qualis Periódico. Disponível em: https://www.capes.gov.br/perguntas-frequentes. Recuperado em 10/11/2018.

CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (2018). Plataforma Lattes. Disponí-vel em: http://lattes.cnpq.br/. Recuperado em 10/11/2018.

Collaço, J. (2013). Gastronomia: a trajetória de uma construção recente. Revista Habitus, Goiânia, 11(2), 203-222.

Costa, E. (2012). Turismo gourmand: o luxo e a gastronomia como vetores para o apetite de viajar. Turismo e Sociedade, 5(1). https://doi.org/10.5380/tes.v5i1.26584

Croce, E. & Perri, G. (2010). Food and wine tourism. Cambridge: CABI.

Fagliari, G. (2005). Turismo e alimentação. Roca: São Paulo.

Gândara, J.; Gimenes, M. H. & Mascarenhas, R. (2009). Reflexões sobre o Turismo Gastronômico na perspec-tiva da sociedade dos sonhos. In: Panosso Netto, A. & Ansarah, M. (Org.). Segmentação do mercado turístico – estudos, produtos e perspectivas. Barueri: Manole.

Getz, D.; Robinson, R.; Anderson, T. & Vujicic, S. (2014). Foodies & Food Tourism. Goodfellow Publishers: Ox-ford.

Gimenes, M. H. (2012). Estudos sobre gastronomia no Brasil: um estudo exploratório descritivo sobre disser-tações de mestrado concluídas entre 2007 e 2011. Revista Rosa dos Ventos, 4(3), 279-299, jul-set. Disponí-vel em: http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/rosadosventos/article/view/1696/1114. Recuperado em: 08.nov.2018.

Gimenes-Minasse, M. H. & Peccini, R. (2012). Editorial. Gastronomia e Turismo: abordagens acadêmicas. Revista Rosa dos Ventos, 4(3), jul/set. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/rosadosventos/article/view/1762/pdf_79. Recuperado em: 08.nov.2018.

Gimenes-Minasse, M. H. (2015). A formação superior em gastronomia: análise descritiva das dissertações de mestrado produzidas no Brasil. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, 9(1), jan./abr. https://doi.org/10.7784/rbtur.v9i1.703

Hall, C. M. & Sharples, L. (2003). The consumption of experiences or the experience of consumption? An introduction to the tourism of taste. In: HALL, C. et al. (org.). Food Tourism around the world. Elsevier: Burling-ton, p. 1-24. https://doi.org/10.1016/B978-0-7506-5503-3.50004-X

Herrera, C.; Herranz, J. & Arilla, J. (2012). Gastronomy´s importance in the development of tourism destina-tions in the world. UNTWO Global Report on Food Tourism, 6-9. Disponível em: http://cf.cdn.unwto.org/sites/all/files/docpdf/amreports4-foodtourism.pdf. Recuperado em: 7.nov.2018.

Hjalager, A-M. & Richards, G. (2002) Still undigested: research issues in tourism and gastronomy. Hjalager, A.-M. & Richards, G. (org). Tourism and gastronomy. New York: Routledge, 2002. https://doi.org/10.4324/9780203218617

Kesimoglu, A. (2015). A reconceptualization of gastronomy as relational and reflexive. Hospitality & Society, 5(1), 71-92. https://doi.org/10.1386/hosp.5.1.71_1

Mitchell, R. & Hall, C. (2003). Consuming tourists: Food Tourism, consumer behavior.In: Hall, C. M. et al. (org.). Food Tourism around the world. Elsevier: Burlington, p.60-80. https://doi.org/10.1016/B978-0-7506-5503-3.50006-3

Montandon, A. (2011). Espelhos da hospitalidade. In: Montandon, A. (org). O livro da hospitalidade. São Paulo: Senac.

Ribeiro-Martins, C. & Silveira-Martins, E. (2018). Turismo gastronômico: uma pesquisa bibliométrica em bases de dados nacionais e internacionais. Revista Turismo – Visão e Ação, 20(1), jan-abr. https://doi.org/10.14210/rtva.v20n1.p184-208

Richards, G. (2002). Gastronomy: an essential ingredient in tourism production and consumption? In: Hjalger, A-M. & Richards, G. (org). Tourism and gastronomy. Routledge, p.3-20.

Santich, B. (2004). The study of gastronomy and its relevance to hospitality education and training. Internatio-nal Journal of Hospitality Management, 23, 15-24. https://doi.org/10.1016/S0278-4319(03)00069-0

Santos, G. & Rejowski, M. (2013). Comunicação científica em Turismo no Brasil: análises descritivas de pe-riódicos nacionais entre 1990 e 2012. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, 7(1). https://doi.org/10.7784/rbtur.v7i1.578

Scarpato, R. (2002). Gastronomy studies in search of hospitality. Journal of Hospitality and Tourism Manage-ment, 9(2), jun., 1-12. Disponível em: http://foodandtravelcommunications.info/about/GastrnomyStudiesHospitality.pdf. Recuperado 11.nov.2018.

Schlüter, R. (2006). Turismo y património gastronómico. Buenos Aires: CIET.

UNWTO. (2015). Global Report on Gastronomy. UNWTO: Madrid. Disponível em: https://www.e-unwto.org/doi/pdf/10.18111/9789284414819.1. Recuperado em: 23.set.2018.

UNWTO. (2017). Second Global Report on Gastronomy. UNWTO: Madrid. Disponível em: http://cf.cdn.unwto.org/sites/all/files/pdf/gastronomy_report_web.pdf. Recuperado em: 23.set.2018.

Publicado

2020-01-14

Edição

Seção

Artigos