Percurso interpretativo do centro histórico Cáceres/MT, para fins turísticos e de educação patrimonial

  • Marcela de Almeida Silva Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Sandra Mara Alves da Silva Neves Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT
  • Ronaldo José Neves Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT
  • Renato Fonseca Arruda Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT
Palavras-chave: Patrimônio histórico. Trilha interpretativa. Experiências e práticas. Turismo cultural. Geografia cultural.

Resumo

Objetivou-se elaborar um percurso interpretativo para o Centro Histórico de Cáceres/MT, que possa servir como produto turístico, bem como recurso didático para atividades voltadas à educação patrimonial. Utilizou-se pesquisas bibliográfica, documental e de campo, havendo registro fotográfico e coleta de coordenadas geográficas com DGPS. Os dados obtidos em campo foram espacializados, e associados com informações textuais, possibilitaram a geração dos produtos: carta-imagem, mapa temático e folder de bolso. Para validação do percurso de visitação este foi realizado três vezes, com visitantes (turismo de evento) e escolares da rede pública, sendo que ao final do percurso os visitantes avaliaram o trajeto percorrido, bem como a relevância das informações histórico-culturais de doze locais de paradas, sendo que as contribuições ofertadas por estes na avaliação foram incorporadas à proposta. Face às avaliações realizadas pelos segmentos alvos da proposta concluiu-se que o produto elaborado contribui no desenvolvimento das atividades turísticas e educacionais, evidenciando o papel fundamental que Cáceres desempenhou para a demarcação e defesa da fronteira entre as colônias de Portugal e Espanha, 1778. O produto gerado foi com intuito de atender a uma das fases da ação extensionista intitulada “Sistema de informação turística geográfica de Cáceres/MT: subsídios ao planejamento e desenvolvimento local”, financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso - FAPEMAT.

Biografia do Autor

Marcela de Almeida Silva, Universidade do Estado de Mato Grosso
Mestra em Ambiente e Sistemas de Produção Agrícola (UNEMAT/Tangará da Serra). Bacharel em Turismo (UNEMAT/Cáceres). Bolsista de Extensão no País do CNPq - Nível B. Membro do Grupo: Sensoriamento Remoto Pesquisa e Ensino de Geografia da Universidade do Estado de Mato Grosso - SERPEGEO/UNEMAT.
Sandra Mara Alves da Silva Neves, Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT
Doutora em Geografia. Docente do Departamento de Geografia (UNEMAT/Cáceres) e do Programa de pós-graduação stricto sensu em Ambiente e Sistema de Produção Agrícola (UNEMAT/Tangará da Serra). Pesquisadora do Grupo: Sensoriamento Remoto Pesquisa e Ensino de Geografia da Universidade do Estado de Mato Grosso - SERPEGEO/UNEMAT.
Ronaldo José Neves, Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT
Doutor em Geografia. Docente do Departamento de Geografia (UNEMAT/Cáceres) e do Programa de pós-graduação stricto sensu em Ambiente e Sistema de Produção Agrícola (UNEMAT/Tangará da Serra). Pesquisador do Grupo: Sensoriamento Remoto Pesquisa e Ensino de Geografia da Universidade do Estado de Mato Grosso - SERPEGEO/UNEMAT.
Renato Fonseca Arruda, Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT
Mestre em Preservação do Patrimônio Cultural do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN - PeP - RJ/MT). Licenciado em História (UNEMAT/Cáceres). Colaborador Sensoriamento Remoto Pesquisa e Ensino de Geografia da Universidade do Estado de Mato Grosso - SERPEGEO/UNEMAT.
Publicado
27-08-2016