O Turismo Sexual e a Comunicação – Um olhar hermenêutico sobre as relações entre visitantes e visitadas

  • Liciane Rossetto Ferreira Universidade Veiga de Almeida (UVA), Rio de Janeiro, Brasil.
Palavras-chave: Turismo Sexual. Comunicação. Hermenêutica de Profundidade. Semiologia.

Resumo

O presente artigo tem como objeto a Comunicação e o Turismo Sexual nas relações entre turistas argentinos e moças residentes em Florianópolis (SC). A partir do método da Hermenêutica de Profundidade, que contempla a Tríplice Análise – Sociohistórica, Formal ou Discursiva e Re-interpretação – utilizamos a Semiologia de Barthes como técnica, para interpretação dos resultados dos Grupos Focais realizados em fevereiro e abril de 2007 na capital de Santa Catarina. Em alusão ao método alguns termos serão apresentados com a letra inicial maiúscula, o aspecto interpretativo justifica o uso da primeira pessoa do plural. Do mesmo modo, por ser um método interpretativo, ao invés de afirmações priorizamos relativizar, pois a interpretação é um olhar possível sobre a realidade. A interpretação do turismo sexual nas relações promovidas pela Comunicação, intenciona fomentar as discussões sobre o tema, uma vez que a pesquisa em ciências sociais aplicadas visa muito mais à compreensão dos fenômenos do que à comprovação de hipóteses.

Biografia do Autor

Liciane Rossetto Ferreira, Universidade Veiga de Almeida (UVA), Rio de Janeiro, Brasil.

possui graduação em Turismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1993), mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2002), e doutorado em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2007). Tem experiência na área de Turismo, atuando principalmente nos seguintes temas: turismo, ecoturismo, eventos, planejamento turístico e educação em turismo. Docente e Coordenadora de Curso na graduação e pós-graduação lato sensu. É pesquisadora na área de Comunicação, sobre o Turismo Sexual, e na área de Ecoturismo (currículo atualizado em 05/10/2008).
CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/6455034494193052

Publicado
01-05-2008
Seção
Artigos