Modelo de classificação de produtos e turismos. O turismo de mergulho em La Restinga (Ilhas Canárias) e L´Estartit (Catalunha)

Autores

  • Raquel de la Cruz Modino Universidad de La Laguna (ULL), Islas Canarias, Espanha
  • Agustín Santana Talavera Instituto Universitario de Ciencia Políticas y Sociales da Universidad de La Laguna (ULL), Islas Canarias, Espanha.

DOI:

https://doi.org/10.7784/rbtur.v2i1.95

Palavras-chave:

Turismo de mergulho. Patrimônio. La Restinga (Ilhas Canárias). L´Estartif (Catalunha).

Resumo

Nos últimos anos, o interesse por re orientar e aumentar o consumo turístico nos destinos estimulou inúmeras e inovadoras estratégias de utilização dos recursos naturais, a partir de uma lógica diferente da tradicionalmente articulada pelos grupos da população local. É preciso reconhecer que essas linhas de ação geralmente são superestimadas e pouca atenção é prestada aos efeitos socioculturais derivados do uso turístico do patrimônio nas destinações e sobre a população local. No início do século XXI o consumo de turismo patrimonial gerou muitos produtos e sub produtos de difícil enquadramento nas tipologias clássicas e impulsionou o surgimento de novas áreas de visitação e desenvolvimento turístico. Neste artigo são analisados dois casos de estudo relacionando áreas marinhas protegidas e turismo de mergulho, tentando mostrar a dificuldade em estabelecer classificações gerais e propor uma tipologia de pesquisa de produtos e destinos que seja efetiva para o desenvolvimento evitando efeitos não desejados.

Biografia do Autor

Raquel de la Cruz Modino, Universidad de La Laguna (ULL), Islas Canarias, Espanha

Universidad de La Laguna (ULL), Islas Canarias, España

Agustín Santana Talavera, Instituto Universitario de Ciencia Políticas y Sociales da Universidad de La Laguna (ULL), Islas Canarias, Espanha.

Doctor en Antropología Social. Instituto de Ciencias Políticas y Sociales y Departamento de Prehistoria, Antropología e Historia Antigua de la Universidad de La Laguna, Tenerife, Espanha

Downloads

Publicado

2008-02-01

Edição

Seção

Artigos