Inovação e colaboração no turismo carioca: Primeiras evidências empíricas

Autores

  • Mariana de Queiroz Brunelli PUC-Rio
  • T. Diana L. v. A. de Macedo-Soares PUC-Rio
  • Roberto Farias Silva Senac-Rio

DOI:

https://doi.org/10.7784/rbtur.v6i3.505

Palavras-chave:

Inovação, Colaboração, Turismo, Rio de Janeiro, Brasil.

Resumo

Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa que analisou a relação entre colaboração e inovação na indústria do turismo, a fim de verificar se os relacionamentos colaborativos entre firmas contribuem ao desenvolvimento de inovações. As informações foram coletadas por meio de uma survey realizada com representantes de organizações atuantes no turismo da cidade do Rio de Janeiro, destino particularmente interessante por ter sido escolhido como sede de grandes eventos, precisamente a Copa do Mundo da FIFA, em 2014, e os Jogos Olímpicos, em 2016. A análise e a interpretação dos dados foram realizadas por meio de técnicas estatísticas. Os resultados evidenciaram que os relacionamentos colaborativos entre as organizações pesquisadas contribuíram de forma significativa para o desenvolvimento de inovações no turismo do destino pesquisado. A análise dos resultados evidenciou ainda o potencial latente de transformação do turismo carioca por meio de inovações ao se fortalecerem as parcerias identificadas nesta pesquisa no sentido de gerarem produtos com maior valor agregado e, ao mesmo tempo, com práticas de precificação coerentes a nível global.

Biografia do Autor

Mariana de Queiroz Brunelli, PUC-Rio

Pesquisadora do Departamento de Administração

T. Diana L. v. A. de Macedo-Soares, PUC-Rio

Professora Titular do Departamento de Administração

Roberto Farias Silva, Senac-Rio

Professor do Departamento de Turismo

Downloads

Publicado

2012-12-01

Edição

Seção

Artigos