PRINCÍPIOS DE INCERTEZA, ESTADO ESTACIONÁRIO E EVOLUÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL NA ANÁLISE SISTÊMICA DAS RELAÇÕES SOCIOAMBIENTAIS NO TURISMO

Autores

  • Heros Augusto Santos Lobo UNESP

DOI:

https://doi.org/10.7784/rbtur.v6i1.410

Palavras-chave:

Turismo, Sistema turístico, Capacidade de suporte, Equilíbrio dinâmico, Estacionariedade

Resumo

A teoria geral dos sistemas se baseia na análise integrada das relações espaço-temporais entre os seus elementos, sua matriz e os processos decorrentes. Nos sistemas turísticos, os estudos realizados têm enfocado a descrição de seus componentes e algumas de suas relações de interação. O presente estudo trata dos processos entre os elementos e a matriz dos sistemas turísticos, considerando a complexidade dos sistemas abertos, sua homeostase e entropia face à capacidade de suporte no processamento dos inputs recebidos, e questões ligadas ao seu estado estacionário, à sua manutenção e ao colapso do sistema por causas estruturais-determinísticas ou mesmo estocásticas. Nas considerações finais, ressalta-se a baixa similaridade dos processos desenvolvidos nos diferentes sistemas turísticos e em distintos momentos espaço-temporais em um mesmo sistema, ressaltando a impossibilidade prática da geração de modelos universais para os sistemas turísticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Heros Augusto Santos Lobo, UNESP

Bacharel em Turismo (UAM). Especialista em Gestão e Manejo Ambiental em Sistemas Florestais (UFLA). Mestre em Geografia (UFMS). Doutorando em Geociências e Meio Ambiente (UNESP/Rio Claro), bolsista da CAPES. Membro do Conselho Deliberativo e Coordenador da Seção de Espeleoturismo da Sociedade Brasileira de Espeleologia – SBE. Associado ANPTUR.

Downloads

Publicado

2012-04-30

Edição

Seção

Artigos