PRINCÍPIOS DE INCERTEZA, ESTADO ESTACIONÁRIO E EVOLUÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL NA ANÁLISE SISTÊMICA DAS RELAÇÕES SOCIOAMBIENTAIS NO TURISMO

  • Heros Augusto Santos Lobo UNESP
Palavras-chave: Turismo, Sistema turístico, Capacidade de suporte, Equilíbrio dinâmico, Estacionariedade

Resumo

A teoria geral dos sistemas se baseia na análise integrada das relações espaço-temporais entre os seus elementos, sua matriz e os processos decorrentes. Nos sistemas turísticos, os estudos realizados têm enfocado a descrição de seus componentes e algumas de suas relações de interação. O presente estudo trata dos processos entre os elementos e a matriz dos sistemas turísticos, considerando a complexidade dos sistemas abertos, sua homeostase e entropia face à capacidade de suporte no processamento dos inputs recebidos, e questões ligadas ao seu estado estacionário, à sua manutenção e ao colapso do sistema por causas estruturais-determinísticas ou mesmo estocásticas. Nas considerações finais, ressalta-se a baixa similaridade dos processos desenvolvidos nos diferentes sistemas turísticos e em distintos momentos espaço-temporais em um mesmo sistema, ressaltando a impossibilidade prática da geração de modelos universais para os sistemas turísticos.

Biografia do Autor

Heros Augusto Santos Lobo, UNESP
Bacharel em Turismo (UAM). Especialista em Gestão e Manejo Ambiental em Sistemas Florestais (UFLA). Mestre em Geografia (UFMS). Doutorando em Geociências e Meio Ambiente (UNESP/Rio Claro), bolsista da CAPES. Membro do Conselho Deliberativo e Coordenador da Seção de Espeleoturismo da Sociedade Brasileira de Espeleologia – SBE. Associado ANPTUR.
Publicado
30-04-2012
Seção
Artigos