A divisão de turismo e divertimentos públicos do departamento de cultura da cidade de São Paulo

Palavras-chave: História do Turismo, Departamento de Cultura, Divisão de Turismo e Divertimentos Públicos, São Paulo-SP

Resumo

A relevância econômica da atividade turística constitui importante fator na tomada de decisão de fomentá-la em muitos municípios brasileiros, inclusive da Prefeitura da cidade de São Paulo nos anos de 1930. Para tanto, uma repartição destinada a gerir essa atividade foi estabelecida no âmbito do Departamento de Cultura (DC) e constitui o foco do artigo, que tem por objetivo compreender a importância do turismo na política cultural municipal, caracterizar as atribuições e analisar as atividades desenvolvidas pela Divisão de Turismo e Divertimentos Públicos. Definida como uma pesquisa qualitativa de caráter descritivo, adota a análise de conteúdo para perscrutar as fontes de natureza diversa, compostas por jornais, legislação, processos administrativos etc. A influência da gestão pública do Distrito Federal no planejamento e, consequentemente, na construção da narrativa da cidade de São Paulo como destino turístico nos anos de 1930 constitui a principal contribuição do estudo, em um período de ausência de diretriz federal para o setor. Os investimentos públicos no carnaval e a relutância na aprovação das propostas emanadas da Divisão de Turismo e Divertimentos Públicos (DTDP) encaminham à conclusão de que as diretrizes dos investimentos municipais para a configuração da cidade como um destino turístico eram definidas em instância superior ao DC e não integravam sua política cultural; ainda assim, a repartição conquistou representatividade externa para tratar os assuntos relativos ao turismo na cidade e foi mobilizada para apoiar a organização dos eventos públicos promovidos pela municipalidade.

Biografia do Autor

Senia Regina Bastos, Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo, SP, Brasil
Professora e pesquisadora do Programa de Pós Graduação Mestrado e Doutorado em Hospitalidade, da Universidade Anhembi Morumbi. Doutora em História, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, seu interesse acadêmico e de pesquisa incluem hospitalidade, história do turismo, imigração e patrimônio cultural.

Referências

Abdanur, E. F. (1992). Os “Ilustrados” e a política cultural em São Paulo. O Departamento de Cultura na Ges-tão Mário de Andrade (1935-1938). Dissertação (Mestrado em História), Universidade Estadual de Campi-nas, Campinas.

Abreu, A. A. de. (2015). Dicionário histórico-biográfico da Primeira República (1889-1930). Rio de Janeiro: Editora FGV.

Almeida, P. C. de. (2013). Um samba de várias notas: estado, imprensa e povo no Brasil (1932-1935). Dis-sertação (Mestrado em História Social), Universidade Federal Fluminense, Niterói.

Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro. (2014). Administração pública municipal: a estrutura e os titulares da Comissão de Intendência à Prefeitura do Rio (1889-2012). Rio de Janeiro: Prefeitura do Rio/Casa Ci-vil/Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro.

Ato n. 1.146, 04/07/1936. (1937). Consolida e modifica disposições referentes aos serviços, repartições e funcionários da Prefeitura e dá outras providências. Leis, Resoluções e Atos do Município de São Paulo do ano de 1936. São Paulo.

Ato n. 1.407, 16/05/1938. (1939). Suprime vários cargos vagos do quadro do funcionalismo municipal. In: Leis, Resoluções e Atos do Município de São Paulo do ano de 1938. São Paulo.

Ato n. 1.460, 19/08/1938. (1939). Extingue o cargo da Divisão de Turismo e Divertimentos Públicos, do Departamento de Cultura. In: Leis, Resoluções e Atos do Município de São Paulo do ano de 1938. São Paulo.

Ato n. 861, 30/05/1935. (1936). Organiza o Departamento de Cultura e de Recreação. In: Leis, Resoluções e Atos do Município de São Paulo do ano de 1935. São Paulo.

Barbato Júnior, R. (2004). Missionários de uma utopia nacional-popular: os intelectuais e o Departamento de Cultura de São Paulo. São Paulo: Annablume.

Bardin, L. (2009). Análise de conteúdo (Edição revista e actualizada). Lisboa: Edições 70.

Bastos, S.; Salles, M. do R. R. & Bueno, M. S. (2014). Turismo e imigração: Por uma política de hospitalidade no Brasil entre 1937 e 1951 1. Rosa Dos Ventos, 6(2), 197-216.

Bauer, M. W. & Gaskell, G. (2002). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petró-polis: Vozes.

Botelho, I. (2007). A política cultural e o plano das ideias. Salvador. Anais III ENECULT – Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura. Salvador: ENECULT.

Brasil (1936). Lei n. 3.539, 23/11/1936. Orça a receita e fixa a despesa do Município de São Paulo para o exercício de 1937. Leis, Resoluções e Atos do Município de São Paulo do ano de 1936. São Paulo.

Brasil (1937). Lei n. 3.664, 10/11/1937. Orça a receita e fixa a despesa do Município de São Paulo para o exercício de 1938. Leis, Resoluções e Atos do Município de São Paulo do ano de 1937. São Paulo.

Calil, C. A. & Penteado, F. R. (2015). Me esqueci completamente de mim, sou um departamento de Cultura. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo.

Carlini, Á. (1993). Cachimbo e maraca: o catimbo da Missão (1938). São Paulo: Centro Cultural São Paulo.

Carlini, Á. (2000). A viagem na viagem: maestro Martin Braunwieser na Missão de Pesquisas Folclóricas do Departamento de Cultura de São Paulo (1938). Diário e correspondências à família. Tese (Doutorado em Historia), Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.

Castro, C. (1999). Narrativas e imagens do turismo no Rio de Janeiro. In: Velho, G. Antropologia urbana. Cultu-ra e sociedade no Brasil e em Portugal. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, pp. 80-87.

Claro, S. F. (2008). Revista do Arquivo Municipal de São Paulo: um espaço de construção da nova identidade paulista após 1932. Tese (Doutorado em História), Universidade de São Paulo, São Paulo.

Constantino, N. S. (2002). Pesquisa histórica e análise de conteúdo: pertinência e possibilidades. Estudos Ibero-Americanos, 28(1), 183-194. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2002.1.23794

Correio Paulistano. (1935). Notas e Comentários. Edição n. 24.241, 03/04/1935, p. 5.

Correio Paulistano. (1935). Lá vem renovação. Edição 24.266, 03/05/1935, p. 5.

Correio Paulistano. (1938). Extincto o cargo de chefe da Divisão de Turismo e Divertimentos Públicos. Edição 25.291, 19/08/1938, p. 5.

Costa, A. T. da. (1997). Ler (n)a cidade: políticas de popularização da leitura em São Paulo (1935-1938). Dissertação (Mestrado em História), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

Daibert, A. B. D. (2010). História do Turismo em Petrópolis entre 1900 e 1930. Dissertação (Mestrado em Bens Culturais e Projetos Sociais), Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro.

Daibert, A. B. D. (2011). Narrativas e imágenes del turismo en Petrópolis, Brasil, a principios del siglo xx. Estu-dios y Perspectivas En Turismo, 20, 190-212.

Daibert, B. D. (2016). Planejamento urbano e turismo no estado novo (1937-1945). Tese (Doutorado em Planejamento Urbano e Regional), Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

Duarte, P. (1976). Memórias. Os mortos de Seabrook. São Paulo: Hucitec.

Duarte, P. (1985). Mário de Andrade por ele mesmo. São Paulo: Editora Hucitec/PMSP/SMC.

Estado de S. Paulo (1936). Administração Municipal. Publicado em 01/03/1936, p. 5.

Faria, A. L. G. (1995). Origens da rede pública municipal de educação infantil na cidade de São Paulo: O depar-tamento de cultura e os parques infantis de Mário de Andrade (1935-1938). Pro-Posições, 6(2), 34-45.

Fausto, B. (2006). História concisa do Brasil. São Paulo: Edusp.

Folheto turístico São Paulo. (s.i.). A cidade que mais cresce no mundo. s.i.

Gomes, D. P. (2008). O Departamento Municipal de Cultura de São Paulo (1935-1938): políticas de criação de bibliotecas e democratização de leitura. Dissertação (Mestrado em Educação), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

Guimaraes, V. L. (2011). A Conquista das férias: breve história do turismo na Argentina. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, 5(3), 433–437. https://doi.org/10.7784/rbtur.v5i3.449

Guimarães, V. L. (2012). O turismo levado a sério: Discursos e relações de poder no Brasil e na Argentina (1933-1946). Tese (Doutorado em História Comparada), Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Ja-neiro.

Jeronimo, L. F. (2013). Congresso de Língua Nacional Cantada: língua e linguagem na crônica de Mário de Andrade. Anais do XXVII Simpósio Nacional de História. Natal: ANPUH.

Jornal do Brasil. (1932). Edição 265. Publicado em 06/11/1932, p. 18.

Jornal do Brasil. (1932). Edição 274. Publicado em 17/11/1932, p. 25.

Jornal do Brasil. Turismo e Arte. (1937). Edição 151. Publicado em 30/06/1937.

Luca, T. R. (2005). História dos, nos e por meio dos periódicos. In: Fontes Históricas. São Paulo: Contexto, p. 111-153.

Marcelo, H. V. (2011). Patrimônio Cultural e Turismo no Brasil em perspectiva histórica: encontros e desen-contros na cidade de Paraty. Tese (Doutorado em História), Universidade Federal Fluminense, Niterói.

Marrichi, J. M. O. (2015). Vilegiaturas de prazer e a formação de uma cultura burguesa na cidade balneária de Poços de Caldas entre os anos de 1930 e 1940. Tese (Doutorado em História), Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

Marroquim, D. S. M. (2015). Entre sujeitos e instituições: turismo no Recife entre os anos de 1939 e 1944. Dissertação (Mestrado em História), Universidade Federal de Pernambuco.

Mourelle, T. C. (2010). Trabalhismo de Pedro Ernesto: limites e possibilidades no Rio de Janeiro dos anos 1930. Curitiba: Juruá Editora.

Mourelle, T. C. (n.d.). Pedro Ernesto Baptista: um projeto político inovador de interventor federal a primeiro prefeito eleito da história do Rio de Janeiro. AEDOS, 2(3), 183-203.

Nogueira, A. G. R. (2005). Por um inventário dos sentidos: Mário de Andrade e a concepção de patrimônio e inventário. São Paulo: Editora Hucitec.

Piglia, M. (2008). La incidencia del Touring Club Argentino y del Automóvil Club Argentino en la construción del turismo como cuestión pública: 1918-1929. Estudios y Perspectivas en Turismo, 17(1), 51-70. Disponível em: http://www.scielo.org.ar/scielo.php?pid=S1851-17322008000100003&script=sci_arttext&tlng=pt

Piglia, M. (2011). The awakening of tourism: the origins of tourism policy in Argentina, 1930–1943. Journal of Tourism History, 3(1), 57-74. https://doi.org/10.1080/1755182X.2011.575956

Raffaini, P. T. (2001). Esculpindo a cultura na forma Brasil: o Departamento de Cultura de São Paulo (1935-1938). São Paulo: Humanitas .

RAM - Revista do Arquivo Municipal. São Paulo: Departamento de Cultura/Prefeitura do Município de São Paulo, v. 37, v. 37, p. 235- 240, 1937

Rubino, S. (1989). Clubes de pesquisadores. In S. et al. MICELI (Ed.), História das ciências sociais no Brasil. São Paulo: IDESP.

Rubino, S. (1991). As fachadas da história: os antecedentes, a criação e os trabalhos do Serviço do Patrimô-nio Histórico e Artístico Nacional, 1937-1968. Dissertação (Mestrado em Antropologia), Universidade Estadu-al de Campinas, Campinas.

Rubino, S. (2002). A memória de Mário. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, (30), 138-155.

Sandroni, C. (1988). Mário contra Macunaíma: cultura e política em Mário de Andrade. São Paulo/Rio de Janeiro: Edições Vértice/Iuperj.

São Paulo. Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Secretaria Geral Parlamentar. Departamento de Documentação e Informação (1941). Decreto-Lei n. 11.849, de 13/02/1941. Cria o Departamento Esta-dual de Imprensa e Propaganda e dá outras providências. Publicado na Secretaria do Palácio do Govêrno, aos 13 de fevereiro de 1941.

São Paulo. Prefeitura do Município de São Paulo. Fundo Departamento de Cultura. (1936a) Processo n. 76.219/1936. Solicita providências urgentes sobre informações e documentos com os quais a Seção de Turismo possa organizar a propaganda do Município. São Paulo: Arquivo Histórico Municipal Washington Luís.

São Paulo. Prefeitura do Município de São Paulo. Fundo Departamento de Cultura. (1936) Processo n. 78.107/1936. Solicita crédito de 150:000$000 destinado aos gastos em confecção de impressos, mapas e cartazes, aquisição de fotografias e demais similares de propaganda turística e as expensas em anúncios pela imprensa, estações de rádio etc. São Paulo: Arquivo Histórico Municipal Washington Luís.

São Paulo. Prefeitura do Município de São Paulo. Fundo Departamento de Cultura (1937a) Processo n. 33.499/1937. Solicita contrato pelo prazo de seis meses, de quatro cicerones e intérpretes, a fim de atender aos turistas que visitam esta capital. São Paulo: Arquivo Histórico Municipal Washington Luís.

São Paulo. Prefeitura do Município de São Paulo. Fundo Departamento de Cultura. (1937b) Processo n. 34.691/1937. Projeto de Lei. Decreto. Portaria. São Paulo: Arquivo Histórico Municipal Washington Luís.

São Paulo. Prefeitura do Município de São Paulo. Fundo Departamento de Cultura. (1937c) Processo n. 52.680/1937. Remete ofício da União dos Proprietários de Hotéis, Restaurantes, Confeitarias, Bares, Cafés e Casa Congêneres, solicitando a entrada no país de profissionais estrangeiros, técnicos em serviços de ho-téis etc. São Paulo: Arquivo Histórico Municipal Washington Luís.

São Paulo. Prefeitura do Município de São Paulo. Fundo Departamento de Cultura. (1937d) Processo n. 53.877/1937. Remete proposta do Departamento de Turismo e Propaganda do Consórcio Paulista S/A para publicação de Propaganda deste Município. São Paulo: Arquivo Histórico Municipal Washington Luís.

São Paulo. Prefeitura do Município de São Paulo. Fundo Departamento de Cultura. (1937e) Processo n.78.293/1937. Solicita, para ser publicado no Diário Oficial e demais jornais de grande circulação, um aviso referente ao concurso dos motivos ornamentais e decorativos. São Paulo: Arquivo Histórico Municipal Wa-shington Luís.

São Paulo. Prefeitura do Município de São Paulo. Fundo Departamento de Cultura (1937f) Processo n. 26.254/1937. Solicita fornecimento urgente de diversos exemplares da obra: Plano de Avenidas do Enge-nheiro Prestes Maia. São Paulo: Arquivo Histórico Municipal Washington Luís.

São Paulo. Prefeitura do Município de São Paulo. Fundo Departamento de Cultura (1938a) Processo n. 28.759/1938. Transmitindo pedido de apoio da Prefeitura para a realização do Segundo Congresso da União dos Proprietários de Hotéis, Restaurantes etc. em 1939. São Paulo: Arquivo Histórico Municipal Washington Luís.

São Paulo. Prefeitura do Município de São Paulo. Fundo Departamento de Cultura (1938b) Processo n. 29.279/1938. Sobre o Turismo Paulistano. São Paulo: Arquivo Histórico Municipal Washington Luís.

Semmens, K. (2005). ‘Travel in Merry Germany’: Tourism in the Third Reich. In Histories of tourism: Represen-tations, identity and conflict. Clevedon: Channel View Publications Clevedon, UK, p. 144-161.

Towner, J. (1988). Approaches to tourism history. Annals of Tourism Research, 15(1), 47-62. https://doi.org/10.1016/0160-7383(88)90070-9

Walton, J. K. (2005). Introduction. In Walton, J. K. (Ed.) Histories of tourism: Representation, identity and con-flict. Clevedon: Channel View Publications, pp. 1-18.

Walton, J. K. (2009). Prospects in tourism history: Evolution, state of play and future developments. Tourism Management, 30(6), 783-793. https://doi.org/10.1016/j.tourman.2009.05.010

Publicado
14-01-2020
Seção
Artigos