A convergência da sustentabilidade ambiental com os cruzeiros marítimos em dois momentos: na pesquisa acadêmica e na comunicação das empresas do setor

  • Carlos Eduardo de Almeida Ramoa Universidade do Vale do Itajaí, Balneário Camboriú (SC) https://orcid.org/0000-0001-7053-1008
  • Luiz Carlos da Silva Flores Universidade do Vale do Itajaí. Balneário Camboriú (SC)
  • Bernd Stecker University of Applied Sciences, Hochschule Bremen, Faculty of Social Sciences, Bremen, Alemanha
Palavras-chave: Desenvolvimento sustentável. Sustentabilidade. Sustentabilidade ambiental. Cruzeiros marítimos. Estratégia.

Resumo

A preocupação com a paz universal, com a liberdade, com o futuro das pessoas e do planeta tem sido motivo para a realização de diversas Conferências organizadas pela ONU, o que tem gerado debates visando o desenvolvimento globalmente sustentável. Esses esforços resultaram na elaboração da Agenda 2030 e seus 17 Objetivos para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), sendo que um deles, o objetivo 14, reflete a preocupação com a conservação e o uso sustentável dos oceanos, mares e recursos marinhos e é nesse contexto que esta pesquisa é apresentada, tendo os navios de cruzeiros marítimos como objeto de estudo e a sustentabilidade ambiental como a principal dimensão pesquisada. Em um primeiro momento, o estudo procurou identificar, através da convergência das dimensões sustentabilidade ambiental e cruzeiros, as contribuições para o setor de cruzeiros que promovam os ODS. Para este fim, realizou-se uma análise bibliométrica da produção científica no ambiente dos navios de cruzeiros, restringindo-se o foco da pesquisa às práticas ambientalmente sustentáveis. Como segundo objetivo, a pesquisa expõe a predisposição estratégica das companhias marítimas em divulgar suas iniciativas ambientais ao mercado. A pesquisa identificou a baixa produção científica com ênfase na convergência dos dois temas pesquisados, obtendo-se apenas 12 artigos científicos publicados até agosto de 2017. Relativo à divulgação das práticas ambientalmente sustentáveis, verificou-se que apenas 22,6% das 31 companhias de cruzeiros pesquisadas, divulgam essas informações em seus websites corporativos.

Biografia do Autor

Carlos Eduardo de Almeida Ramoa, Universidade do Vale do Itajaí, Balneário Camboriú (SC)
C a r l o s E d u a r d o de A. RAMÔA Assistente Editorial da Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo - RBTUR Doutorando em Turismo e Hotelaria - UNIVALI/SC Assistente de pesquisa do Grupo de Estudos do Programa de Pós Graduação em Turismo e Hotelaria (HGTUR) Bolsista CAPES
Luiz Carlos da Silva Flores, Universidade do Vale do Itajaí. Balneário Camboriú (SC)
Doutor em Engenharia de Produção e Mestre em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professor do Programa de Pós-graduação em nível de Mestrado e Doutorado em Turismo, vinculado ao grupo de pesquisa HGTUR, e professor do Curso de Administração, em nível de graduação, da Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI.
Bernd Stecker, University of Applied Sciences, Hochschule Bremen, Faculty of Social Sciences, Bremen, Alemanha
Ph.D (Biologia).Professor na University of Applied Sciences, Hochschule Bremen, Faculty of Social Sciences, Department of Sustainability in Leisure & Tourism, Bremen, Germany.  
Publicado
19-07-2018
Seção
Artigos