Gestão do patrimônio arqueológico e desenvolvimento turístico: ações e propostas

  • Geovan Martins Guimarães Universidade do Sul de Santa Catarina
  • Francisco Antonio Anjos Universidade do Vale do Itajaí, Balneário Camboriú (SC)
  • Deisi Scunderlick Eloy de Farias Universidade do Sul de Santa Catarina
  • Marcos Arnold Junior Universidade do Vale do Itajaí
Palavras-chave: Turismo. Gestão do patrimônio arqueológico. Modelo de Gestão.

Resumo

Este artigo apresenta o estado da arte das práticas envolvendo Turismo e Arqueologia em diversas partes do mundo e do Brasil. Teve como objetivo apresentar ações pioneiras de sucesso (ou não) em países com grande potencial arqueológico, como Portugal, Romênia, Turquia, México, República Dominicana, Chile, Brasil, Estados Unidos, entre outros. O método utilizado foi a pesquisa documental e bibliográfica em base de dados, obtidas em meio digital, tendo-se acesso às pesquisas que envolvem o tema do turismo arqueológico na Europa, na América e no Brasil. Como resultado, foram identificados os fatores que nortearam essas ações e foi proposto um modelo de referência para a gestão do patrimônio arqueológico, podendo-se utilizar o Turismo como instrumento de divulgação, proteção, sustentabilidade e integração com a comunidade local.
Publicado
28-10-2018